domingo, julho 14, 2024

Pinacoteca de São Paulo exibe “Enciclopédia Negra”

Pela primeira vez, as 103 obras realizadas por artistas contemporâneos para o livro “Enciclopédia Negra”, de autoria dos pesquisadores Flávio Gomes e Lilia M. Schwarcz e do artista Jaime Lauriano, estão sendo exibidas publicamente. A exposição homônima está aberta ao público, na Pinacoteca de São Paulo, até 08 de novembro de 2021.

O livro, publicado em março pela Companhia das Letras reúne as biografias de mais de 550 personalidades negras, em 416 verbetes individuais e colectivos. Muitos desses personagens tiveram as suas imagens e histórias de vida apagadas ou nunca registradas. Para interromper essa invisibilidade, 36 artistas contemporâneos foram convidados a produzir retratos dos biografados.

Diferente da organização alfabética da publicação, a mostra está dividida em 6 núcleos temáticos: Rebeldes, Personagens atlânticos, Protagonistas negras, Artes e ofícios, Projetos de liberdade e Religiosidades e ancestralidades. Esses núcleos misturam biografias de tempos históricos diversos, nas quais ressaltam aspectos em comum. Há registros de quem liderou movimentos de resistência, negociou condições de emprego e de vida, das mulheres que tiveram de ser separadas de seus filhos, das que, com seu trabalho, conseguiram comprar as alforrias, dos mestres curandeiros, dos professores, advogados, artistas, entre outros.

+ Além dos núcleos temáticos, Enciclopédia negra se integra a nova apresentação da coleção da Pinacoteca. O visitante poderá conferir 10 obras em cartaz na exposição Pinacoteca: Acervo que dialogam com as questões abordadas na mostra temporária. Outra informação relevante: com chegada da Enciclopédia Negra, o número de obras de artistas negros passará de 26 para 129.

A visitação tem horário marcado, é gratuita e a reserva é feita através do site (link). A Pinacoteca de São Paulo fica no Edifício Pina Luz (Praça da Luz 2, São Paulo, SP).

QUEM PATROCINA

O projeto Enciclopédia negra é uma parceria com a Companhia das Letras e conta com o apoio do Instituto Ibirapitanga e com a colaboração do Instituto Soma Cidadania Criativa. A exposição Enciclopédia negra tem patrocínio de Vivo, BNY Mellon, Mattos Filho, Allergan e Havaianas.

PARA ENTENDER MAIS

Acompanhe aqui o debate sobre a obra, ocorrido no dia do lançamento da publicação

- Advertisement -spot_img

LEIA +

+RECENTES